Bênçãos em forma de Scraps

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Creio que Tu és a cura - Luciano Claw - CD / DVD Por amor a ti



Somente Deus pode derramar cura em nosso interior quando nos sentimos perdidos e sem rumo; perdidos em nós mesmos, nos nossos "achismos", nos nossos medos e nas nossas incertezas. Nada é impossível para Deus. Ele é o único capaz de nos chamar atenção para Ele mesmo e nos fazer ver o quão dependentes somos Dele, pois igual a Ele não há. Jesus eu preciso de Ti!!!

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Clamando a presença de Deus

... No mais queridos, fortalecei-vos na força do Seu poder. Não olhe para frente onde há obstáculos ou para os lados, onde eles parecem ainda maiores, não olhe para trás, onde não tem volta, nem se mova como a onda que ao mover do vento - uma hora é e outra hora não é mais. Permaneça!! Não estás sozinho. O Senhor não parou de trabalhar, continua a obra - tenha paciência, não esmoreça, muito menos se desespere. Continue firme em sua caminhada. Os que carregam os molhos chorando, ceifaram trazendo-os com alegria.
Se a sua fé é provada neste momento, não olhe para os problemas ou para as circunstâncias; olhe pra Ele.
Ele não mudou, continua o mesmo. No choro, na tristeza, na dor, na saúde, na doença, na alegria, na felicidade, no trabalho, sem trabalho, com dinheiro ou sem dinheiro - Sua força e seu poder não mudaram - Não é homem para que minta, nem filho do homem para se arrepender. O que Ele falou, falou; Sua palavra não volta vazia, mas cumpre o propósito a que por Ele foi designada. Ele é o único bom, justo, paciente, compassivo, misericordioso, tremendo, conselheiro, amigo de todas as horas, hoje, sempre e sempre... Nosso amigo Jesus!! Ele nos pediu para que não temêssemos e nos prometeu que estaria conosco todos os dias até a consumação do século. Perdão Senhor por tanto choro sem sentido, por acalentar a dor quando o Senhor me afagavas, perdão por murmurar quando Tu caminhavas ao meu lado e não se afastou nem por um segundo, perdão pela incredulidade, perdão por todas as vezes que eu deveria ser grata e fui o mais ingrato das criaturas, perdão quando era pra eu orar por um irmão e eu só conseguia olhar pra minha dor. Quando a palavra estava dentro de mim e tantos morriam com fome Dela e eu tendo-a em abundância a retive. Perdão, tem misericórdia, me ajude a amadurecer em Cristo Jesus e me ganhe totalmente mais uma vez, pois em algum momento eu escapei - mas não completamente pois a Tua misericórdia é grande demais, me ajude a ser útil a Ti e cooperar contigo e não te atrapalhar, não quero voltar pro lugar de onde me tirastes, me faz forte, por favor - Preciso desesperadamente de Ti - Tu és meu consolo, abrigo, porto seguro, altíssimo, meu refúgio, minha morada. Grandioso Deus, poderoso. Eu te exalto pelo que tu és - Grandioso, maravilhoso Deus!! Fica Comigo!!

Com amor e carinho
em Cristo Jesus 
Iraluz

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Ninguém rabisca o que Deus traça


Linda Tarde amigos queridos, Deus continue abençoando a cada um de vocês. Nunca deixe que a continuação da história da sua vida seja como o escrito de um rascunho inacabado; termine de escrever o seu texto, passe a limpo a sua história, cuide de cada detalhe, antes que a cortina se feche e as luzes do palco se apaguem. Peça a Deus que segure firme na sua mão, como na de uma criança que começa a aprender a colocar na folha do caderno, uma letra de cada vez. Não deixe para amanhã o que você pode e deve fazer agora. Assim; o seu discurso continuará a discorrer com a sua autoria e protagonização, mas, sob a direção impecável do autor da vida – Jesus Cristo. E ao final desse enredo em duas mãos, o sucesso será inegável, comparado apenas a um Best Seller, cujos leitores jamais se esqueceram. Um beijo grande, queridos leitores!!

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Será que o amor de Deus é mesmo incondicional?

Veja o porque o amor de Deus não é incondicional, segundo Ariovaldo Ramos
É um equívoco dizer que o amor de Deus é incondicional, para que seja assim o amor de Deus deveria cumprir duas condições que, a meu ver, estão implícitas no termo incondicionalidade: a não necessidade de pré-requisito e a não expectativa de reciprocidade. Vejamos:

A- "Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro." I Jo 4.19 (RC)
Deus não ama incondicionalmente: Deus ama para ser amado. Deus espera que seu amor por nós desperte amor por Ele. Se Deus amasse incondicionalmente a salvação teria de ser universal.
Incondicionalidade significa não exigir nenhum pré-requisito e não esperar nenhum tipo de resposta. Não é o caso: Deus espera ser amado. Logo, antes de ser incondicional, o amor de Deus atua para criar em nós condições de amá-lo. Não é incondicional porque dos dois fatores que demarcam a incondicionalidade: a ausência de pré-requisito e o não aguardo de resposta - o amor de Deus contempla apenas o primeiro. O amor de Deus não exige pré-requisito: "Mas Deus mostrou-nos até que ponto nos ama, pois, quando ainda éramos pecadores, Cristo morreu por nós." (Rm 5.8 - SBP) O amor de Deus, entretanto, exige uma resposta: "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (Jo 3.16 – RA) – Deus ama ao mundo, mas só salva àquele que responde ao seu amor.

B- "O amor de Cristo absorve-nos completamente, pois sabemos que se ele morreu por todos, então todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem já não vivam para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou." 2Co 2.14,15 (SBP)
O amor sacrificial de Cristo é suficiente para salvar a todos, mas, é eficaz aos que, conscientes desse amor, não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. O amor de Cristo espera gerar conversão, para que haja salvação.

C- "Nós sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus, dos que são chamados segundo o seu plano." Rm 8.28 (SBP)
Deus é soberano, mas se responsabiliza pela história daqueles que o amam; o caminho dos ímpios, porém, perecerá (Sl 1.6). Deus garante que interferirá na história para que esta seja benéfica para os que o amam, contudo, deixará que os ímpios sigam livremente o seu curso, o que terminará em perdição. E, ímpios são os que não respondem ao amor de Deus.

D- "Foi antes da festa da Páscoa. Jesus sabia que tinha chegado a sua hora de deixar este mundo para ir para o Pai. E ele, que amou sempre os seus que estavam no mundo, quis dar-lhes provas desse amor até ao fim. (...) Levantou-se então da mesa, tirou a capa e pegou numa toalha que pôs à cintura. Depois deitou água numa bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e a enxugá-los com a toalha. (...) Se eu, que sou Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também de agora em diante devem lavar os pés uns aos outros." Jo 13. 1, 4, 5, 14 (SBP)
Mesmo o ato mais amoroso e aparentemente incondicional de Cristo tinha um propósito: provocar conversão em seus discípulos, de modo que o imitassem. Não era, portanto, uma demonstração da incondicionalidade de seu amor, mas um ato pedagógico visando um fim específico. Deus ama primeiro, porém não incondicionalmente, ele espera uma resposta.

E- "E diz também: Se o teu inimigo tem fome, dá-lhe de comer e se tem sede dá-lhe de beber. Ao fazeres isso, farás com que a cara lhe arda de vergonha." Rm 12.20 (SBP)
Mesmo o amor com que Deus manda que amemos não é incondicional, espera uma resposta. Ainda que a gente não deva parar de amar por motivo nenhum: "E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido." Gl 6.9 (RA) – a gente, também, não pode perder a esperança de alcançar a resposta desejada.

F- "Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR. Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força." Dt 6.4,5
Deus espera ser amado, porque esta é a única maneira adequada de relacionar-se com Deus na beleza de sua exclusividade, de sua santidade: amá-lo acima de todas as coisas – o que significa sempre escolher a Deus, não importa quão tentadora seja a possibilidade oferecida; quem ama a Deus acima de todas as coisas só escolhe o que Deus escolheria, porque sempre escolhe a Deus.

G- "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele. Quem não me ama não guarda as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai, que me enviou." Jo 14.21,24 (RA) "Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou." 1Jo 2.4-6 (RA)
Quem ama a Deus? Aquele que o obedece. O que acontece com aquele que obedece a Deus? O amor de Deus é nele aperfeiçoado, isto é, nele o amor que saiu de Deus consegue cumprir a missão para a qual saiu. Deus ama para ser obedecido! Quem não obedece a Deus como resposta ao seu amor, não só não o ama como nem o conhece de fato; logo, não pode nele permanecer, até porque nem está nele.

H- "Nem todos aqueles que me dizem: ‘Senhor, Senhor!’ entrarão no reino dos céus, mas apenas os que fazem a vontade de meu Pai que está nos céus." Mt 7.21 (RA)
Os que não obedecem a Deus não serão salvos, não porque a salvação seja pelas obras, mas porque a graça de Deus, que em nós foi derramada, nos torna filhos da obediência, prontos para as boas obras e para andar de modo digno do chamado que recebemos; porque, pela graça, somos fortalecidos com poder no homem interior, podendo, assim, ser imitadores de Deus, como filhos amados, como nos ensina o apóstolo Paulo, na carta aos efésios.
Então, quem peca não é salvo? Para os que caem em pecado há uma palavra de obediência que, em sendo cumprida, demonstra que eles, ainda amam ao Senhor, embora, por um momento, o tenham desonrado: "Mas se confessarmos os nossos pecados, Deus que é fiel e justo perdoará os nossos pecados e nos purificará de todo o mal." I Jo 1.9 (SBP). Há uma ordem clara para todo o que, se dizendo filho de Deus, cai em pecado: arrepender-se. A ordem é não pecar, contudo, disse João: "Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo." I Jo 2.1 (RA). É preciso, entretanto, ter sempre em mente a palavra do apóstolo: "Todo aquele que permanece nele não vive pecando; todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu. Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática do pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus." I Jo 3.4,8 (RA)
O amor de Deus não é incondicional, Deus ama para ser obedecido.

Tudo, na Bíblia, parece dizer que Deus não deixa de amar porque não houve resposta ao seu amor, entretanto, também não deixa de esperar que essa resposta venha. E se ela não vier, apesar de todo o amor que dispensa às suas criaturas, executará o juízo.©ariovaldoramos

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Meu Capitão!

Ele é o meu capitão!!




Se você quiser poderá tê-lo também como seu capitão, conduzindo o barco da sua vida 24 horas por dia, e se você já o tem, saiba que todas as tempestades passaram, porque Ele está no comando de Tudo... Creia, Ele é o seu Deus e nunca lhe abandonará por mais difícil que seja a situação que você esteja passando... Não há impossíveis para Deus! Uma boa noite queridos!!

Um grande beijo
no amor em Cristo
Iraluz

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Santidade


 “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”
Hebreus 12.14  

Há santidade a ser conquistada por nós aqui mesmo na Terra. Deus não nos mandaria sermos santos se não houvesse a possibilidade desta característica divina em nós.
Santidade é um assunto que achamos que não diz respeito a nós porque pensamos: “nesse mundo não há ninguém que seja santo; eu não sou santo e ninguém é santo”, no entanto, esse é um pensamento equivocado. Vejamos bem, se Deus diz: “Sejam santos porque eu, o Senhor, o Deus de vocês, sou santo” (Levítico 19:2b), é porque existe a possibilidade de sermos santos aqui mesmo na Terra, Ele não diz que: quando vocês chegarem ao céu, vocês serão santos, não, Ele diz sim: sejam santos. E certo também, que só iremos para o céu se nos revestirmos de santidade, mas, ela só é conquistada em vida. “A fim de que seja o vosso coração confirmado em santidade, isento de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos”. (I Tessalonicenses 3.13). 
Para que isso aconteça, precisamos desejar e buscar, do contrário, nunca alcançaremos a santificação. Deus não mente (Nm 23:19) e não nos mandaria sermos santos se não conseguíssemos chegar à ela, digo novamente “mandaria” porque é um mandamento do Senhor. Contudo, se acharmos que, para sermos santos precisaremos estar revestidos de uma auréola, nós estaremos realmente esperando por algo que nunca vai acontecer. Jesus quando esteve aqui na terra foi homem, mas também foi santo, foi bênção, abençoando a muitos. Deus espera que sejamos seus imitadores em todas as coisas (I Co 11:1), tanto no caráter como também em obras. Uma das características mais marcantes de Jesus foi a de ser um homem abençoador; nós também podemos como Jesus ser uma pessoa abençoadora, amando o nosso próximo como a nós mesmos, pois, conforme o que Ele nos ensina, é preciso amar as pessoas e perdoar-lhes os pecados assim como Ele nos perdoou (oração do Pai Nosso). Além disso, ajudar e fazer o que estiver ao nosso alcance. O amor é um dos atributos concernentes a Deus. Deus é santo, Deus é abençoador, Deus é amor. Sem santidade, ninguém verá a Deus (verso em destaque), em outras palavras, uma pessoa deve ser santa, deve haver nela esse atributo. A santidade nos ajuda a sermos uma bênção, pois as duas caminham juntas, bênção e santidade. A santidade não nos beneficia somente a nós, mas também, ao nosso próximo. Ora, mas o que é santidade e o que é ser uma bênção? Santidade é ter uma vida consagrada a Deus em temor, é ter comunhão diária com Deus em oração, adoração, louvor, devoção, ter um coração quebrantado e obediente, e acima de tudo, buscar o conhecimento e a sabedoria de Deus em Sua palavra, pois a Sua palavra nos remete a verdade e com ela podemos ser libertos e purificados de todo mal. Jesus disse isso em João 17:17. Aliás, na oração sacerdotal em João 17:15-20, Jesus fala com Deus sobre estarmos no mundo e não sermos do mundo e fala também sobre santidade. Ele diz: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade”. (João 17:17). ...”Para que eles também sejam santificados na verdade”. (João 17:19). E fala ainda sobre nós, contemporâneos deste século, Ele diz: “Eu não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela Sua palavra hão de crer em mim”. (João 17:20).
Ter santidade não significa que nunca poderemos vir a pecar, pois quem diz que não tem pecado é mentiroso, diz a palavra de Deus em I João 1:10. Todavia, a pessoa não pode viver uma vida na prática do pecado, o que quero dizer é que todos nós estamos sujeitos a ele (o pecado), pois estamos no mundo e o mundo jaz no maligno (I João 5:19), porém, não devemos ter um coração ou pensamentos voltados a esta prática, pois Jesus Cristo já nos libertou de todos os nossos pecados quando morreu por nós lá na cruz (I Pe 2:24). Mas, quando houver em nós alguma coisa que nos tente a pecar, coloquemos isso diante de Deus, as nossas falhas e fraquezas apresentemo-las a Ele em oração e pesamos perdão, pois Ele é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar (I João 1:9), pois somos sabedores de que, o salário do pecado é a morte eterna (Rm 6:23).
Se seguirmos a Sua palavra, ela nos aproximará mais Dele mesmo e conseqüentemente ficaremos mais sensíveis àquilo que Ele deseja quanto à direção de nossas vidas e quanto à nossa purificação. A santidade nos leva a galgarmos patamares altos, espiritualmente falando, pois, como já disse, é ela que nos aproxima cada dia mais e mais de Deus e das coisas relativas ao Seu reino. Buscando a santidade com perseverança a encontraremos se não desfalecermos em nossa busca. Encontrando-a, não nos cansemos em procurar aperfeiçoá-la, visto que, a santificação é um processo a ser conquistado todos os dias pelo resto de nossas vidas. Vigiar nisso é imprescindível, porque a palavra de Deus nos admoesta: aquele que pensa estar em pé cuida para que não caia (I Co 10:12). Uma vez que a conquistamos, é possível também estarmos suscetíveis a perdê-la se não estivermos vigilantes, porém, se procedermos desta maneira, diligentemente guardando-a e aperfeiçoando-a, em nós mesmos, certamente, conheceremos a verdade e ela mesma nos libertará (João 8:32). Então, Seu amor e sua benevolência serão o nosso guia.
Quanto a ser uma bênção, bem, pode ser um fruto da busca constante da santidade em nós, pois quando somos santos as bênçãos de Deus nos alcançam, não precisamos ir ao seu encontro, elas nos alcançam (Dt 28:2) até enquanto dormimos (Sal 127:2). Nisso, queremos que ela cresça em nós e de nós para os outros em amor. Ser uma bênção é semear o amor que recebemos de Jesus por todos os lugares por onde formos e o termo como nosso maior exemplo e referência. Mais uma vez reafirmo, Jesus nos ensinou em sua oração sacerdotal que estando nós no mundo, não pertencemos ao mundo, embora vivamos nele. Na verdade se somos de Jesus, somos cidadãos do céu e embaixadores do seu reino aqui na Terra. Onde houver trevas, se levarmos a Sua luz, ela brilhará e resplandecerá através de nós e o nome de Deus será glorificado através das nossas obras (Mt 5:16). Se formos obedientes a santa palavra de Deus, estaremos cumprindo o que o próprio Deus disse a Abraão lá no princípio: “Seja você uma benção” (Gêneses 12:2), “Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus”. (II Corinthios 7.1).
Reflita querido ouvinte leitor: Você já iniciou o seu processo de santificação? Já rogou ao Pai que o sustente e o livre de cair em tentação? E nesse seu processo de santificação, alguém já foi beneficiado por isto? Você tem procurado se aperfeiçoar em santidade? Se você ainda não conseguiu querido ouvinte, ou se tem protelado esse processo, não se sinta constrangido... Volte-se para Deus e Ele se voltará para você, sempre há tempo para um começo ou quem sabe, para um recomeço. Busque em Deus que tem a reconciliação para todas as coisas e Ele não o rejeitará.

Um grande beijo
No amor e na paz do Senhor
Iraluz

Versículos para meditação:
Ex 15.13 Com a tua beneficência guiaste o povo que salvaste; com a tua força o levaste à habitação da tua santidade.

Dt 28.2 Se ouvires a voz do SENHOR, teu Deus, virão sobre ti e te alcançarão todas estas bênçãos.

Sl 29.2 Tributai ao SENHOR a glória devida ao seu nome, adorai o SENHOR na beleza da santidade.
Sl 96.9  Adorai o SENHOR na beleza da sua santidade; tremei diante dele, todas as terras.

Lc 1.75 Em santidade e justiça perante ele, todos os nossos dias.

Rm 1.4 E foi designado Filho de Deus com poder, segundo o espírito de santidade pela ressurreição dos mortos, a saber, Jesus Cristo, nosso Senhor,

I Co 10.13 Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.

Ef 1.3-4 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo, assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor

I Pe 2.24 Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados.

Usados por Deus


“[Jesus] nos ama e nos libertou dos nossos pecados por meio do seu sangue... Para servir a seu Deus e Pai”. (AP 1:5b-6a).

Nós não estamos aqui neste planeta Terra, ou nesta vida terrena por um simples acaso do destino. Deus, o criador de todas as coisas tem um propósito para cada um de nós e um deles é de nos capacitar para a sua obra com a ajuda de um auxiliador é claro, estou falando do Espírito Santo; o que nos torna seres privilegiados, pois além de termos a chance de sermos usados por Deus, ainda temos o próprio Espírito de Deus como nosso ajudador, nos auxiliando em tudo e nos condicionando à Sua obra... Jesus não mentiu quando disse: “E certamente estou convosco todos os dias, até a consumação do século”. (Mt 28:20b). Ele está ao nosso lado a todo instante. Ele é Emmanuel, Deus conosco...  Toda boa obra é Dele, porém, é seu desejo, que esta obra seja concluída com a nossa colaboração, isso mesmo, Deus poderia efetuar tudo sozinho, mas Ele quer nos usar; deseja que sejamos seus servos, para obtermos vitórias Nele. Um dos fatores preponderantes em nosso favor será a nossa obediência a Ele, pois é o que nos levará a combatermos o bom combate e ao final de tudo podermos disser como disse o Ap. Paulo: guardei a fé e a minha coroa da justiça está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia (II Tm 4:7-8). Como a todos que amarem a sua palavra.
Em nossa caminhada cristã precisamos descobrir de que maneira poderemos servir a Deus... São tantas as oportunidades e não devemos negligenciar o seu chamado: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura”. (Jesus Cristo em Marcos 16:15). Um coração sincero e disposto a servir, Deus não rejeita e saberá recompensá-lo em momento oportuno; no tempo Dele. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia Nele e o mais Ele fará” (Sl 37:5). “Busque em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e as demais coisas vos serão acrescentadas”. (Mt 6:33). Deus é poderoso para fazer infinitamente mais de tudo aquilo que você possa pedir ou imaginar. Ef 3:20.

Um grande beijo
No amor e na paz do Senhor
Iraluz

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Naquilo que perdemos Deus pode se manifestar



Lázaro, amigo de Jesus, havia morrido e Marta, sua irmã, não cria que lázaro pudesse ressuscitar naquele momento (João 11:24). Porém, Jesus que pode transformar todas as coisas, o tinha agarrado na ponta do anzol da ressurreição. Marta não tinha fé suficiente para enxergar o milagre mesmo que o próprio Jesus lhe afirmasse isso. (João 11:23-24). Nós também agimos como ela, em muitas situações que nos parece impossível que as coisas voltem a ser como eram antes, mas Jesus nos afirma que, pela fé nós podemos ver o nosso milagre. Podemos sim enxergar o que Ele fará. Ele pode transformar toda maldição em bênção e toda morte em vida. Se crermos, veremos os céus abertos e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o filho do homem [Jesus]. (João 1:51). Vivamos por fé e não pelo que vemos e assim se manifestará a glória de Deus.

Oração: Senhor eu creio que Tu és a ressurreição e a vida e ainda que alguns dos meus sonhos tenham morrido, creio pela fé que verei a tua glória ressurgir a todos eles, porque em Ti confio. Amém!

Um beijo Grande
Com amor e carinho em Cristo Jesus
Iraluz

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Dimensão espiritual



Sabia que existe uma dimensão além dessa que podemos enxergar com os olhos físicos? Esta dimensão se chama mundo espiritual. Este mundo espiritual está entre nós, convivemos com ele a todo instante, todos os dias e recebemos dele influencias boas e más.
Jesus sabia que não agüentaríamos ver o mundo espiritual com a nossa visão aberta e clara, sabia também, que se pudéssemos ver os céus abertos, as guerras que são travadas por anjos de Deus que estão ao nosso redor e seres malignos que estão ao nosso derredor tentando a todo custo nos tragar e buscando brechas para nos matar; enfraquecendo-nos espiritualmente até reduzir a nossa a fé e a nós mesmos a nada; de certo, teríamos tanto medo que deixaríamos os nossos temores nos sucumbir. Por isso, creio que, o amor e a misericórdia de Deus nos abstraem do alcance dessa visão. Jesus disse lá em João 16:12: Ainda tenho muitas coisas para lhes dizer, mas vocês não poderiam suportar isso agora”.  Pense comigo: o que será que Jesus quis dizer com agora? No versículo seguinte Ele continua: “Porém, quando o Espírito da verdade vier, ele ensinará toda a verdade a vocês. O Espírito não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que ouviu e anunciará a vocês as coisas que estão para acontecer”. (João 16:13). Bem, havia um “porém” na frase de Jesus, “agora vocês não podem suportar”, mas isso não será para sempre, pois, haverá alguém que virá e Ele anunciará e lhes dirá todas as coisas; isso foi o que Ele disse e a confirmação dessa palavra está também em João 14:25-26 Tenho dito isso enquanto estou com vocês. Mas o Auxiliador, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que se lembrem de tudo o que eu disse a vocês”. Esta promessa de Jesus foi cumprida após a sua ascensão ao céu, quando no dia de pentecostes o Espírito Santo se revelou aos seus discípulos e os batizou com línguas de fogo e os capacitou para a Sua obra aqui na Terra. Esta história está relatada no livro de Atos dos Apóstolos nos primeiros versículos do capítulo 2. Essa promessa se estende a nós também, seus filhos nos dias de hoje. Veja o que o Senhor disse no livro de Joel 2:28-30:E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias. Mostrarei prodígios no céu e na terra: sangue, fogo e colunas de fumaça”. Glória a Deus, nós temos um Consolador, Glória a Deus; nós temos o Espírito Santo entre nós e em nós, não podemos vê-lo, mas pela fé nas promessas deixadas por Jesus, cremos que Ele está conosco, Jesus não nos deixou órfãos, o Espírito Santo que é a terceira pessoa da trindade está aqui, agora. Ele é o mesmo Espírito que se revelou aos discípulos naquele dia de pentecostes.
Quando cremos em Jesus, cremos que Deus o enviou, cremos também que nos enviou Seu Espírito para que habitasse em nós, aliás, é Ele mesmo quem nos convence que Jesus é o filho de Deus. Jesus disse isso aos seus discípulos quando lhes perguntou: “E vocês, quem dizeis que eu sou? E Pedro lhe respondeu: Tu és o Cristo, o filho de Deus. Então, Jesus lhe afirmou: Bem aventurado você, Simão Barjonas, porque não foi carne e nem o sangue que lhe revelaram, mas meu Pai, que está nos céus”. (Mat. 16-15-17). Quando aceitamos que Jesus é filho de Deus e o reconhecemos como único e suficiente Senhor das nossas vidas; neste momento, a terceira pessoa da trindade, o Espírito Santo, o próprio Espírito de Deus, vem e entra em nosso espírito e habita em nós e quando temos esta certeza, Ele passa a se comunicar conosco através do nosso espírito e nos ensina muitas coisas, tudo o que necessitamos saber sobre sua pessoa, a pessoa de Jesus e a do Pai. Entre muitos dos seus atributos que passam a operar em nós, destacam-se: Guiar, conduzir, ensinar, interceder, exortar, edificar, ajudar, interpretar, discernir, capacitar, consolar etc. E é Ele quem nos ensina a interpretar a própria palavra de Deus, a Bíblia. Ele fala conosco; podemos ouvir a sua voz dentro de nós. Você já entrou nessa dimensão espiritual, já pediu a Ele que o se revele a você na leitura da palavra ou na sua oração? Ele pode lhe ajudar a orar quando você não souber exatamente o que orar e pode também lhe explicar o que quer dizer certa passagem bíblica quando você não entender. Experimente e você terá a maior das revelações que se pode ter nessa vida, o conhecimento, a verdade que está em Cristo Jesus. E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. (João 8:32).  Em todas as coisas Ele age aqui na Terra através de nós e o nosso corpo é a sua morada quando deixamos que assim Ele opere em nós. Busque-o e você o encontrará, digo não apenas por que está escrito, mas por ter experiências com Ele... É possível, tente e você viverá uma experiência fantástica e maravilhosa. Tudo é possível ao que crê, mas é preciso que haja um posicionamento, um querer, e Ele efetuará em você conforme a Sua vontade e as influências boas do mundo espiritual fluirão em você e através de você.  
 “E, havendo dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo”. (João 20:22). “Ora, nós somos testemunhas destes fatos, e bem assim o Espírito Santo, que Deus outorgou aos que lhe obedecem”. (Atos 5:32)

Com amor em Cristo Jesus
Um beijo grande!
Iraluz



quinta-feira, 31 de maio de 2012

Lições Sobre Alegria





Tiago Santos

Tiago J. Santos Filho é bacharel em direito e mestrando (M.Div) em Teologia Sistemática pelo instituto de pós-graduação Andrew Jumper da universidade Mackenzie. É membro da Igreja Batista da Graça onde auxilia como pregador e professor. É editor-chefe e o atual presidente do conselho da Comunhão Reformada Batista no Brasil. Casado com Elaine e pai de três filhos: Tiago, Gabriel e Rebeca.




Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração. Salmo 37.4

O salmo 37 é um poema sapiencial (de sabedoria; com orientações práticas sobre como Deus quer que vivamos nossa vida) em forma de acróstico. Neste tipo de composição, as linhas ou estrofes iniciam, cada uma, com letras em ordem alfabética. Essa técnica, a exemplo do paralelismo, auxilia na memorização do ensino. [1]
Todo o Salmo 37 mostra a perplexidade de Davi com toda forma de impiedade; trata da adversidade dos justos face a prosperidade dos ímpios. Ensina-nos a como viver no meio dos que odeiam o povo de Deus, e como devemos confiar nossos caminhos a ele.
O verso que abre este texto, e fonte de nossa consideração, fala sobre agradar-se no Senhor, ou seja, ter agrado em; ter prazer em; ter contentamento ou satisfação em;
Este verso fala sobre o resultado de nos agradarmos no Senhor. Fala-nos sobre a verdadeira e pura alegria! A alegria (lat. alacre) é um sentimento nobre. Diz-se da alegria ser um sentimento ou senso de contentamento; de júbilo e exultação; de felicidade íntima ou interior.
Ademais, este versículo é também uma promessa: Agradarmo-nos do Senhor há de satisfazer os desejos de nosso coração.
A questão é: O que é agradar-se do Senhor ? ou como nos agradarmos do Senhor ?
Este é um privilegio somente daqueles que o conhecem. Não podemos nos agradar – ou nos alegrar – com o que ou quem não conhecemos. Conhecer ao Senhor faz-nos desejar parecer mais com ele. Passamos a querer ter comunhão com o Senhor, e nos alegramos em sua presença.
Agradar-se do Senhor, pressupõe, portanto, um conhecimento íntimo dele e de sua obra. Este fato por si só há de gerar deleite em nossas almas.
Ao abrirmos a Escritura, ou ouvirmos a sua mensagem, e, iluminados pelo Espírito Santo, passarmos a conhecer a gloriosa verdade acerca de Deus, de Seu ser, seus atributos, sua vontade, suas obras, haveremos de ter deleite sem igual ! A Fé, meus irmãos, produz alegria em nossos corações.
Supor, portanto, que seguirmos o caminho do Senhor significa em "dolorosas austeridades, melancolias e tristezas" oriundas do fato de termos de nos "negar a nós mesmos" e "carregar a nossa cruz diariamente" é uma tolice; uma distorção do caráter da verdadeira e pura religião.
Afinal, temos de entender que "negar a nós mesmos" é um privilegio da graça, pois ao fazermos assim, negamos nossa natureza corrupta e pecaminosa; quando "carregamos nossa cruz", que é instrumento de morte, na verdade, estamos declarando que morremos para nós mesmos e para o mundo e vivemos em Cristo, "crucificando-nos a nós mesmos para o mundo e o mundo para nós".
As Escrituras estão repletas de ensinamentos que revelam-nos que a natureza da verdadeira alegria e felicidade plena, não está na ausência de sofrimentos ou dores, mas sim em estar na presença do Senhor e de meditar em sua Palavra.
Aliás, a prova de nossa alegria no Senhor vem de nossas lutas e provações (Tg. 1.2), pois desenvolve nossa fé; a resignação de nossos pais na fé (Elias, Davi, Jó, Paulo, etc) são incontestes evidências de que acolhiam com alegria e contentamento a providência de Deus em suas vidas; não que eles não tenham sentido a agudez dos sofrimentos e tristezas na carne; eles não se alegravam nas aflições em si mesmas, mas na capacidade de suportá-las que o Senhor lhes outorgava. Confiar na providência e apegar-se à sua Palavra arrefecia sua miséria e intensificava seu deleite nele.
Vejamos as seguintes passagens:
Salmo 40.8: "Agrada-me fazer a tua vontade, ó Deus meu; dentro em meu coração está a tua lei";
Salmo 119.47: "Terei prazer nos teus mandamentos, os quais eu amo".
Romanos 7.22: "Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus";
I Pedro 1.8: "... a quem, não havendo visto, amais. No qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória";
Tributar amor a Deus pelo que ele é, em si mesmo, já seria suficiente para nosso deleite eterno; ele, no entanto, concede-nos amá-lo e alegrarmo-nos nele pelo que ele é e pelo que ele está fazendo! As manifestações de suas glórias, tanto no céus como na terra, trazem perene deleite à sua Igreja, tanto aquela que triunfa como a que ainda milita.
Se, portanto, amaramos a Deus de todo o nosso coração, de toda nossa alma, com toda nossa força e entendimento, e, amarmos assim a sua santa, pura e perfeita Palavra, haveremos de experimentar tamanha alegria, que nem se pode mensurar, independente das circunstâncias.
É isto que o salmista está dizendo! Se nos agradamos de Deus (e tudo que esta sentença infere), haveremos de ter plena alegria nele. Nosso caminho será dele e o mais ele fará. Não precisamos nos preocupar com a injustiça à nossa volta, nem aquelas que contra nós é dirigida. Nossa atenção está voltada para ele, para ele somente.
Conhecer ao Senhor e amá-lo; amar a suas obras – que são a manifestação de sua sabedoria, bondade, poder ; amar a sua Palavra, isto é agradar-se do Senhor.
E, quanto mais nos "agradamos" do Senhor, tanto mais ele será o maior desejo do nosso coração!
O cumprir a Lei de Deus – satisfazer a sua vontade – será o desejo maior de nosso coração! A promessa consiste justamente em Deus nos fortalecer e colocar de lado nossos desejos ensimesmados, e nosso desejo passa ser o de obedecê-lo; de viver vidas santas e agradáveis a ele; nos conformarmos à sua estatura e imagem. Assim, o próprio Deus se compromete a realizar tais desejos, pois são para sua glória.
O Senhor Jesus Cristo, quando encarnou-se e viveu como homem, nutria em seu coração o desejo de glorificar ao Pai, e o Pai satisfez o desejo de seu coração (Jo 12.50; 17.4,5,24).
Qual é o desejo de nosso coração ?
Cristo – Deus verdadeiro e homem verdadeiro – deu-nos sua vida na cruz do Calvário para que pudéssemos ter vida nele. À parte de Cristo, Deus nos seria por adversário e as Escrituras ecoariam condenação, mas nele, somos feitos filhos de Deus.  Sua obra redentora concede-nos acesso ao Pai e é somente em Cristo que poderemos nos agradar do Senhor, e somente em Cristo que os desejos de nosso coração serão satisfeitos.
Nossa alegria consiste em estar em e conhecer a Cristo e ter comunhão com ele. Será este o seu caso ? Você está alegre no Senhor ? Você se agrada no Senhor ? Qual o desejo do seu coração ? Será um desejo que você pode entregar nas mãos do Senhor para que sejam satisfeitos ?
Ó, que a bondade de Deus, em conceder-nos Cristo para que nele busquemos sua face, o conheçamos e dele nos agrademos, conceda-nos a graça de que o desejo de nosso coração seja a sua glória.
Esta é uma promessa que se cumprirá cabalmente naqueles que forem achados fieis no Senhor e dele se agradarem.
Amém.

[1] Texto da Introdução à Poesia Hebraica da Bíblia de Genebra. Cultura Cristã, Br.
Fonte: 
http://www.editorafiel.com.br/artigos_detalhes.php?id=385
Fiquem na graça e no amor de Jesus
Um beijo grande!
Iraluz




Louvando a Deus

Loading...

Jesus é a nossa Luz e a nossa Salvação

A Verdade Libertadora - João 8:36


by Iraluz

Copie o código e cole no seu blog ou site


by Iraluz in Luz que acende nas trevas